As partidas de tênis mais demoradas da história

Grandes batalhas do tênis, marcaram a história dos confrontos mais longos

 

No nobre esporte da bolinha que vai de um lado para outro na quadra, o tênis, o histórico de partidas com longas durações, sempre marcaram o esporte, devido sua alta competitividade, e competência dos atletas; partidas duram várias horas, como também avançam dias a fora. Normalmente os jogos mais longos, acontecem nas disputas dos Grand Slams, considerados os torneios mais importantes durante o ano, passando por Austrália, França, Inglaterra e Estados Unidos, com os respectivos Australian Open, Roland-Garros, Wimbledon e US Open.

Na formatação da partida do Grand Slam, é feita a disputa da melhor de cinco sets, saindo dos confrontos, verdadeiras batalhas e jogos épicos. O recorde dos recordes, aconteceu em 2010, na grama sagrada de Wimbledon, que o Americano John Isner, e o Francês Nicolas Mahut, fizeram a partida mais longa da história do tênis, e também uma das mais longas da história de todos os esportes. Foram 3 dias de jogo, com somadas 11 horas e 5 minutos.

 

O jogo iniciou no dia 22 de Junho de 2010, por volta de 18:20 no horário londrino, e se estendeu até 21:07, e teve que ser interrompido, por conta da ausência de luz natural, já que no circuito de Londres, não há jogos durante a noite. E assim o jogo foi retomado no dia 23, às 14:05; todos esperavam um desfecho rápido, principalmente de John Isner, melhor classificado no ranking, e enfrentando um tenista vindo de qualifying.

 

Porém a batalha prosseguiu até as 21:13, quando novamente a falta de luz de natural, interrompeu o jogo. No dia 24, não tinha mais como não acabar; a partida foi reiniciada às 13:40, e com seus potentes saques, às 16:49, o ”gigante” Isner venceu o francês ”carne de pescoço”, Nicolas Mahut, por 3 sets 2, com parciais de 6-4, 3-6, 6-7, 7-6 e 70-68, contendo 980 pontos e 216 aces.

 

Antes desse jogo, o recorde era de uma partida realizada em Roland-Garros, em 2004, entre o francês Fabrice Santoro (vitorioso do confronto) e o seu compatriota Arnaud Clement, que durou corridas 6 horas e 33 minutos.

 

Nessa história dos jogos mais longos do tênis mundial, o Brasil também marca presença, mas nas duplas. Na passada Olimpíadas de Londres, os Brasileiros Marcelo Melo e Bruno Soares, jogando na grama sagrada de Wimbledon, enfrentaram os Tchecos Radek Stepanek e Tomas Berdych. Valendo na melhor de três sets, a partida durou 4 horas e 21 minutos, tendo uma interrupção por falta de luz natural, e terminando com vitória verde e amarela, por 2 sets 1, parciais de 1/6, 6/4 e 24/22.

 


Participe. Deixe seu comentário: